segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Jogos Clássicos (03):


Grand Prix 3,
A Realização de
Um Sonho dos anos 90
_
Por Matheus Berçot
_
_

_Assuma os lugares de Michael Schumacher, Mika Häkkinen, Giancarlo Fisichella, Jean Alesi e muito mais em Grand Prix 3, um clássico das corridas, que mesmo com dez anos de existência ainda é um dos títulos mais jogados do mundo inteiro!
_
Ele simula a temporada de 1998 de Fórmula 1 chegando pertíssimo da perfeição, claro, nada é perfeito, e vamos abordar todos os detalhes nessa review. Agora, chega de enrolar, e vamos direto ao ponto:

Gráficos: 10,0
Para a época esse jogo tinha gráficos excelentes, as pistas extremamente bem detalhadas, os carros com cada detalhe, tirando as logomarcas tabagistas, por motivos óbvios (embora a McLaren tenha ficado linda sem a logo da West, alguns carros foram "estragados", como a Ferrari).
Um ponto que os gráficos melhoraram (e muito) em comparação com a versão anterior é o fato de que agora o volante se mexe no carro, o que ficou e ótimo, até por que isso é um dos pontos fracos do titulo anterior.
Agora o jogo tem chuva, o que deixa muito mais realista e divertido.

Jogabilidade: 5,5
A jogabilidade continua a mesma, e a horrível jogabilidade de Grand Prix 1, extremamente difícil de se adaptar, exige anos de prática, poderia ter sido muito melhorada.
A jogabilidade na chuva ficou ótima, extremamente realista, não deixando a desejar para nenhum jogo atual, por isso a nota fica como 5,5, por que se dependesse da jogabilidade no seco a nota seria zero.

Sons: 8,0
O som do motor para época estava bom, comparando com outros títulos, cada troca de marcha era precisa, a rotação na largada, tudo perfeito.
O problema é que a cada curva você ouve aquele barulho de derrapagem, por sinal, irritantissímo, aliás, estamos jogando um jogo de drift (derrapagem) ou um jogo de Fórmula 1 onde os carros tem o limite de aderência?

Menu: 10,0
Menu excelente, muito superior ao de seu sucessor (Grand Prix 4), extremamente fácil de mexer, com dois cliques pode-se chegar a uma corrida rápida por exemplo.
É fácil de mexer nas equipes, nomes de pilotos, ajustes do carro, aliás, destacando essa parte que ainda mantém o realismo dos títulos anteriores com perfeição.
Mods/Carsets: 9,0
Extremamente práticos de instalar (exceto na versão 2000 do jogo, mas é outra história)
É só instalar o GP3edit e os carsets que não tem 2 Megabytes na maioria das vezes, embora seja difícil achar um carset/mod bem feito, eu fico com o original.

Geral: 8,5 (titulo ótimo)
Em geral, Grand Prix 3 é um jogo praticamente impossível, foi nele que o que chamávamos de "jogos de Fórmula 1" passaram a ser chamados de "simuladores de Fórmula 1"
Poderiamos dizer que o jogo tem só dois defeitos que a gente deve dar atenção: O fato do nome de Jacques Villeneuve não estar licenciado e ser, no jogo, "John Newhouse" e a jogabilidade que continua horrível .
As pistas, principalmente Spa e Monaco foram reproduzidas com perfeição.
É indispensável, a um fã leal de Fórmula 1, possuir esse jogo em seu "arsenal"
_
X
_
Mais algumas dicas do Matheus, o nosso colunista especializado em jogos de corrida:
Mods:
_
Ainda não tem o GP3? O jogo está dividido em partes. É só clicar no link abaixo e esperar.
XX
Só por curiosidade, o nome dado a Jacques Villeneuve no jogo, "John Newhouse", é a tradução ao pé da letra, do nome do campeão de 97 para o inglês.
Da mesma maneira, Jacques Villeineuve traduzido para o português seria "João Casanova", assim como "João Casanova" "traduzido" ao pé da letra para o francês vira Jacques Villeneuve...
_
_
Fernando Ringel

2 comentários:

Marcelonso disse...

Salve Fernando,

Camarada vc precisa ter contato com o GP4,e as atualizações disponiveis,onde vc joga a temporada atual,um jogo impar.

Tenho certeza q vc vai mudar seus conceitos

abraço

GUIA DA OBRA.NET disse...

para mim, este negócio de tradução do nome do Villeneuve não tem nada haver... deve ter sido desacordo comercial... até porque nos jogos nem a foto dele aparece.